Sobre Amor
415
portfolio_page-template-default,single,single-portfolio_page,postid-415,theme-bridge/bridge,bridge-core-2.3.6,woocommerce-no-js,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode_grid_1300,qode-overridden-elementors-fonts,qode_disabled_responsive_button_padding_change,columns-3,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-22.2,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.2.0,vc_responsive,elementor-default

Sobre Amor…

Hoje, pela manhã, a minha gata desapareceu… Como o eclipse da Lua que se avizinha também simplesmente ela se eclipsou!

Eu digo muitas vezes que aceito a liberdade dos seres que vivem comigo e que com isso o facto de a qualquer momento poderem seguir um caminho diferente do meu. Eu acredito que tal é Amor!

Curiosamente, este pequeno evento, num dia de tanta intensidade dentro e à volta de mim, trouxe-me novas revelações e clareza.

Enquanto a buscava, para trás e para a frente, na minha cabeça via aparecer como um slogan “Não, ela é muito especial, não pode desaparecer” e isto, mais e mais, me causava dor, como se uma parte de mim não pudesse viver sem ela. Sei que tudo isto foi intensificado pela intensidade do dia de hoje e sou grata pois o que é “grande” se torna mais visível e eu, se há algo que quero nesta vida, é libertar-me dos condicionalismos do ego… E ainda que no momento me custe, adoro quando a vida me dá estes abanões!

Acredito que o desenvolvimento pessoal e espiritual vem da vida vivida com verdade e consciência e não de livros ou cursos…

Neste pequeno evento vi o quanto ainda categorizo – “ela é tao especial”, e o quanto ainda não confio… Pois se confiasse, como faria da minha manhã uma busca incessante? Andando para a frente e para trás em busca do que acreditava ter desaparecido, quando o meu coração me dizia que me sentasse quieta e relaxada, vi o quanto ainda penso ter controlo… Vi que tenho um medo ainda gigante de não ser suficientemente capaz de proteger os outros… Que memórias se guardam em mim?… Vi que estes bichinhos me amam muito e que são verdadeiros mestres, sempre prontos a me mostrar o que em mim ainda está na sombra…

Chorei. Comi tâmaras e chocolate. Rendi-me e, por fim, a gata apareceu onde eu já havia procurado antes! Ri muito, de mim mesma e da sabedoria com que a vida sempre me guia!

A verdade é que estava a precisar chorar…

Agora sinto-me mais una com o rio que corre aqui bem ao meu lado… Consegues escutar a sua melodia?

Grata vida por tanto que me ensinas!

Grata mestres animais!